8 de agosto de 2007

No controle

O americano Jonathan Carson sempre achou que as opiniões dos consumidores deveriam ser levadas em consideração pelas empresas. Ele sempre esteve à frente de projetos de internet onde era dada a devida atenção aos formadores de opinião on-line. No final dos anos 90 com a ajuda de um amigo Carson lançou a Buzzmetrics. A companhia inovou porque passou a monitorar o chamado boca-a-boca virtual, que tempos depois ganhou o nome de Mídia Gerada pel Consumidor (MGC). A equipe da Buzmetrics criou métricas capazes de quantificar e qualificar o impacto sobre as marcas das opiniões dos consumidores publicadas em blogs, comunidades e nas redes sociais existentes na internet. A idéia deu certo e a Buzzmetrics terminou sendo vendida para o grupo Nielsen. Leia a entrevista.


Qual o impacto da mídia gerada pelo consumidor nas estratégias das empresas?

Carson – Essa nova mídia desempenha um papel inequívoco e influente no estabelecimento das percepções, escolhas e comportamentos dos consumidores. O fato é que a maioria da pessoas on-line está passiva ou ativamente criando conteúdos em blogs, sites de comunidades e outros fóruns de expressão e comunicação virtual. Uma MGC positiva pode ajudar na fidelização de uma marca, e uma MGC negativa pode levar ao enfraquecimento ou deterioração. Com a derrocada da "crença" do consumidor em mensagens patrocinadas, a confiança nas opiniões e recomendações de outros consumidores está crescendo. Virtualmente todas as agências de pesquisa têm publicado estudos que sugerem que "as recomendações de outros consumidores" superam a televisão, rádio, mídia impressa, mala direta, outdoor e posicionamento de produto nos quesitos "confiabilidade e credibilidade". Na área automotiva, por exemplo, em que bilhões são gastos anualmente em comerciais, hoje o boca-a-boca é o indicador número um para a aquisição do produto.


O novo consumidor, ou prosumer como já conhecido, quer inovação, rapidez e trabalho colaborativo. Como a MGC está contribuindo com essa nova demanda?

Carson – É importante notar que as interações entre web, busca por produto e consumidor estão inaugurando uma nova era de transparência nos negócios. O marketing e as mensagens comerciais ainda são importantes, mas os consumidores – mais conscientes e desejosos de compartilhar suas experiências, boas ou ruins, com outros consumidores via MGC – estão deixando as empresas cada vez mais preocupadas em relação às promessas anunciadas sobre seus produtos, e acabam forçando-as a projetar produtos e serviços melhores e a acelerar seu processo de inovação.

O que esse próximo passo pode representar em termos de revolução social e econômica?

Carson – Há uma certeza: a MGC está destinada a tornar-se tão onipresente quanto o ar que respiramos. Enquanto as plataformas e tipos de MGC continuarão a se desenvolver, a era da Web 2.0 continuará a introduzir muitas das inovações mais importantes para tornar as comunicações e publicações on-line mais fáceis e acessíveis do que nunca. As sociedades terão que se adaptar a esta inédita transparência e exposição em muitas áreas, como demandas e execuções legais, emprego e local de trabalho, política, relações religiosas e pessoais.
Há planos de abrir um escritório da Buzzmetrics no Brasil?
Carson – O Brasil e a América Latina são mercados fundamentais, e os consideramos como uma parte importante de nossa estratégia global. Já temos uma parceria na América Latina com o Ibope, que dá apoio ao Nielsen Netratings (medidas de audiência na web) oferecido na região. Em nosso compromisso de crescimento, estamos procurando trazer os serviços da BuzzMetrics para o Brasil num futuro próximo.

Um comentário:

Manuela Corrêa disse...

Sou formada em Administração e pretendo fazer Pós Graduação em Marketing Direto, e a cada dia procuro investigar e aprender o que acontece no mundo do Marketing Digital, e essa matéria da Nova Midia Gerada pelo Consumidor me chamou muito a atenção, mostra que essa nova era, as pessoas ganham mais poder a cada dia, elas disseminam opiniões e podem destruir reputações sem muito esforço. Mais uma vez, parabéns pela matéria, está muito esclarecedora!